domingo, 9 de novembro de 2008

A realidade impõe ao sonho, os limites de meus versos.
O sonho impõe a realidade, a falta de limites no universo.
As lições que aprendemos sonhando nem sempre servem para na realidade desperta.
As lições que aprendemos na realidade nem sempre desejamos transpor para o mundo dos sonhos.
E serão os sonhos o divisor de águas da nossa realidade?
E a realidade será a barragem de nossa imaginação?
Quem na realidade consegue definir e calcular a área do sonho?
Quem ,em sã consciência, sonhando definiu sua própria realidade?
Quem ainda lagarta consegue dizer qual o sonho da borboleta?
Quem, já borboleta ,desejou voltar a ser lagarta?
Quem pode dizer que o sonho da lagarta era ser a borboleta?
Então a realidade da borboleta era mesmo ter sido a lagarta?
Que forças estranhas são essas que unem:o sonho,a realidade,a lagarta e a borboleta?

3 comentários:

mundo azul disse...

Lindo poema!!!


Beijos de luz e uma semana feliz...

carteirodopoente disse...

ICH LÍEBE DÍCH
outro belo blog
beijos
tadeu

Daniel Donson disse...

seu blog é simplesmente fantástico!!!