sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

BORBOLETAS....










Quando depositamos muita confiança ou expectativas em uma pessoa, o risco de se decepcionar é grande.

As pessoas não estão neste mundo para satisfazer as nossas expectativas, assim como não estamos aqui, para satisfazer as dela.

Temos que nos bastar... nos bastar sempre e quando procuramos estar com alguém, temos que nos conscientizar de que estamos juntos porque gostamos, porque queremos e nos sentimos bem, nunca por precisar de alguém.

As pessoas não se precisam, elas se completam... não por serem metades, mas por serem inteiras, dispostas a dividir objetivos comuns, alegrias e vida.

Com o tempo, você vai percebendo que para ser feliz com a outra pessoa, você precisa em primeiro lugar, não precisar dela.

O segredo é não cuidar das borboletas e sim cuidar do jardim para que elas venham até você.









“Não haverá borboletas se a vida não passar por longas e silenciosas metamorfoses”





Creio que aqueles que mais entendem de felicidade são as borboletas ...

Ver girar essas pequenas almas leves, loucas, graciosas e que se movem é o que,de mim, arrancam lágrimas e canções.

Eu só poderia acreditar em um Deus que soubesse dançar.

Eu aprendi a voar!!!.

Desde então, não quero que me empurrem para mudar de lugar.Agora sou leve, agora vôo, agora vejo por baixo de mim mesmo,agora um Deus dança em mim.....




As Fadas...

Borboletas...
Seres do ar...

Transmutação do energético para o material...

A respiração que anima o Ser espiritual, que altera estados fisiológicos, que permite o pensar...
Controle de toda angustia simplesmente no ato de absorver-te ao respirar.

Presente no suspiro de quem ama, ausente na sufocada saudade.


Ah o ar...
Que alimenta o fogo, o qual sem ele finda...

Que pode formar furacões capazes de abrir o mar ao meio para o Povo do bem passar.

Poderosos seres do ar...

Levem para bem longe tudo de ruim e que os bons ventos conduzam o meu voar!


Sim, somos iguais ás borboletas...em nosso sonho ambicioso,voamos alto, soberanos e nos colorimos com as cores naturais das rosas silvestres.
Sim, somos iguais ás borboletas...sumários, frágeis, indefesos e passivos.


Mas, como as borboletas,passamos pelas crisálidas da vida;e, um dia, já fomos devoradoras lagartas.Sim, somos iguais ás borboletas!




"Um dia as lagartas tornam-se borboletas e voam, voam para outros jardins."







“No caso das borboletas, o bater de asas de uma delas em um determinado lugar do mundo pode gerar uma movimentação de ar que, intensificada, desencadearia a alteração do comportamento detoda a atmosfera terrestre, para sempre. Parece loucura, mas acontece todos os dias, e chamamos de acaso.”


Teoria do Caos – Efeito Borboleta

5 comentários:

Isa disse...

Este tema fascina-me.
Bom fim de semana.
Beijoo.
isa.

Filomena disse...

Muito lindo!
Um dia destes vou levar este texto para o meu blog, pode ser?
E as borboletas lá dão-se muito bem!

Beijo grande

Filomena

FRAN "O Samurai" disse...

Oi amiga!

Depois de ler sua postagem posso dizer que tudo isso tem uma grande e profunda verdade. Nascemos por inteiro, mas precisamos de alguém para dividir nossos sonhos. Talvez a borboleta possa ser o simbolo mais apropriado para essa postagem. No começo é difícil, somos lagartas que rastejam aos poucos em busca de segurança, temos o "nosso" casulo pessoal, nosso mundinho particular que vivemos alí, um tempo a pensar, até que começamos a sofrer as metamorfoses da vida, do amadurecimento e ao longo desse processo mágico, vem a beleza da alma amadurecida, colorida e que dá asas, voando em busca dos horizontes de conquistas.

Adorei seu texto.

Beijos.

meus instantes e momentos disse...

ótimo post. muito bom( como sempre ).
maurizio

Isa disse...

De novo aqui,para reler o texto.Para dizer olá!Para desejar
uma semana feliz,com muita luz.
Beijoo.
isa.